2021 começou com #DataWar

01/ LG entra no segmento de Ads com aquisição de Alphonso

A segunda maior fabricante de TVs no mundo comprou, por US$ 80 milhões, participação majoritária na Alphonso, empresa que atua com data insights, analytics, ativação e atribuição para publicidade em SmartTVs. A negociação permitirá que a LG conecte os dados de suas SmartTVs à DSP e demais plataformas da Alphonso com foco em acelerar a monetização de sua base de clientes. Com a tecnologia, a LG também deve deixar a inteligência artificial das televisões mais afiada para recomendações e analytics. O que pode acontecer se a fabricante quiser lançar um serviço de streaming?! Lembrando que no Brasil a LG possui a LG Audience, plataforma de Ads e Insights da fabricante, desenvolvida pela Hands, com foco na linha de Smartphones. Acesse aqui saber mais sobre as possibilidades aqui no Brasil.


02/ Tim terá área de monetização de dados O primeiro produto é o de realização de pesquisas para terceiros. A operadora conta com 7 milhões de clientes que autorizam ser contactados para responder a pesquisas, número que pode chegar a 10 milhões ainda neste trimestre, prevê Renato Ciuchini, vice-presidente de estratégia e transformação da Tim Brasil, em entrevista ao Mobile Time. A transformação de telcos em tech-cos é uma tendência que deve se concretizar em 2021.

03/ Estaríamos a 5 anos de um Apple Car?! Possível acordo entre Hyundai e Apple levantou o mercado na última semana: a fabricante de carros sul-coreana informou que estava em conversas com a Apple para o desenvolvimento de um automóvel elétrico autônomo. De acordo com fontes da Bloomberg, no entanto, a Maçã está a “pelo menos 5 anos” de lançar um carro autônomo próprio. E tudo isso movimentou bastante as ações da Tesla, fazendo a companhia de Elon Musk passar o Facebook em valor de mercado a um pouco mais de US$ 800 bilhões.


/Following Up

Novidades dos assuntos que já temos acompanhado por aqui


04/ Amazon avança em Audio Ads com aquisição de podcasts

Na última newsletter do ano falamos sobre a aquisição da produtora de podcasts Wondery pela Amazon. A oferta se confirmou em 30 de dezembro (SIM, nos 45 do segundo tempo) e consolidou a empresa de Jeff Bezos como uma competidora forte do Spotify e do Apple Music. Para analistas, a operação significa que a Amazon Ads ganhou mais um espaço para monetizar com seus clientes.


05/ Facebook irá cruzar dados do WhatsApp

O Facebook anunciou que, a partir de 8 de fevereiro deste ano, querendo você ou não, irá oficialmente cruzar os dados do Facebook com o aplicativo WhatsApp. O movimento vai contra a promessa do próprio Facebook que, lá em 2014, quando adquiriu o aplicativo de mensagens, disse que não faria esse cruzamento de dados. Além do mais, isso também ocorre na contramão dos movimentos de órgãos reguladores de mercado, que, nos últimos meses, vêm discutindo sobre a possibilidade de exigir que o Facebook separe as operações de suas plataformas. Seria essa uma ação do FB para garantir essa integração e enriquecimento de dados históricos caso as operações sejam segregadas num futuro? Será que isso vai acelerar as ações dos reguladores? 2021 promete ser um ano agitado quando o assunto é #DataWar, as Big Techs e o poder dos dados.

06/ Google sem atualizar Apps após nova política de dados da Apple

Em mais um capítulo sobre #DataWar, assunto que começamos a aprofundar em 2020, e vamos explorar muito mais em 2021: o Google parece ter sofrido impactos diretos pela nova política de privacidade de dados da Apple, que desde 8 de dezembro de 2020 passou a exigir o "rótulo de dados dos Aplicativos" (comentamos sobre como o Facebook tem sido uma das principais vozes contra essa feature). Coincidência ou não, o último update do Google em seus apps foi dia 7 de dezembro, um dia antes da nova política da Maçã ir pro ar. Enquanto Google vem atuando fortemente para restringir que outras empresas acessem dados de usuários Android, desta vez foram eles a vítima da mudança.

07/ Fim dos Cookies, planejado pelo Google, é investigado no Reino Unido

E não é apenas no mundo mobile que temos capítulos do #DataWar, o campo de batalha passa também por qualquer atuação via browser (navegador). A autoridade antitruste britânica está investigando se o plano do Google de retirar os cookies de terceiros do Google Chrome irá afetar a competição no mercado de ads. A agência está analisando se o fim dos cookies fará com que a indústria migre apenas para ferramentas do Google.


/Coming Up Radar do Morse sobre novas tendências, produtos e serviços


08/ Alexa, estou dormindo direito?!

A Amazon está trabalhando em um device para monitorar os sinais de apneia no sono usando um radar! O aparelho não será um vestível, mas será conectado à assistente virtual da Amazon e poderá ser colocado na mesa de cabeceira das pessoas. A ideia é usar um radar de ondas para monitorar a respiração do usuário enquanto ele dorme e, assim, dizer se ele teve episódios de apneia durante a noite. Para a gente, isso se junta ao Halo, wearable que a Amazon lançou no ano passado, e mostra o quanto a empresa está investindo no segmento de health, ou então querendo um bom motivo para ir dormir com você, e ser o primeiro device do seu dia logo pela manhã, espaço ocupado hoje pelo smartphone.

09/ Smart-óculos do Facebook com a RayBan serão lançados em 2021

Aparelhos, no entanto, não devem contar com Realidade Aumentada, não do jeito que a gente conhece, pelo menos. Segundo Andrew Bosworth, chefe de hardware do Facebook, os óculos não vão usar a interface de sobreposição de imagens virtuais no mundo real, mas irão apresentar um tipo de tecnologia que conecta o óculos a outros devices. A aposta do FB é em tentar descobrir o aparelho que irá substituir os smartphones.

10/ Rappi anuncia criação de banco digital

RappiBank já tem um produto disponível para a fila de espera: o cartão de crédito. Aplicativo pretende aumentar a funcionalidade do Bank e fornecer abertura de contas digitais. Lembrando aqui que, no mundo dos SuperApps, deter o transacional é uma forma eficiente de conseguir reter usuários!

/Cashing Up Deals que movimentam o mercado



11/ US$ 3,5 bilhões: startups brasileiras tem recorde de investimento em 2020

Mesmo na pandemia, os aportes em empresas de tecnologia brasileiras somaram US$ 3,5 bilhões, valor 17% maior do que em 2019. Foram 469 investimentos realizados em 2020, com destaque para as categorias de anjo, pré-seed e seed (voltada para o aporte em startups que ainda estão nascendo), foram 337 rodadas em 2020. Os dados são da Distrito.

12/ MadeiraMadeira chega à valuation de US$ 1 bilhão

E-commerce se torna o primeiro unicórnio brasileiro de 2021 (e o 16º unicórnio do país) após rodada de investimento de US$ 190 milhões liderada por SoftBank e Dynamo. A startup, que tem 10% do share do mercado de vendas online de móveis no Brasil, havia sido avaliada em US$ 500 milhões em setembro de 2019, na sua última rodada de investimento.

13/ Totvs anuncia aquisição da Tail

No finalzinho de dezembro, um pouco antes do Natal, a Totvs anunciou a aquisição de 100% do capital social da Tail (antiga Tailtarget), empresa especializada em gestão e inteligência de dados que atua como DMP e CDP. O movimento segue tendência de empresas de tecnologia como ERPs e CRMs avançando em dados para insights e publicidade. Vale lembrar que em 2016 a Salesforce adquiriu a Krux, concorrente internacional da Tail, por US$ 700m. Se você quiser saber mais sobre estas ferramentas, o Paulo Planet, cofundador e COO da Tail, é um dos participantes do nosso Morse LearningCast e já explicou ambos os conceitos DMP e CDP.

14/ Totvs e Locaweb disputam aquisição da RD Station

E o calor do mercado não para na notícia acima. Fontes escutadas pelo Estadão afirmam que a própria Totvs e a Locaweb estão na disputa por mais uma empresa do mercado de marketing digital e CRM. Desta vez está no radar a RD Station, antiga Resultados Digitais, que em Agosto de 2019 captou R$ 200 milhões com a Riverwood, faturou cerca de R$ 150 milhões em 2020, e está avaliada em R$ 1 bilhão.

15/ S4 Capital inicia ano com aquisições nos EUA

Grupo compra as agências Decoded Advertising e Metric Theory nos Estados Unidos e incorpora 350 profissionais para sua base de colaboradores. A Decoded, que emprega quase 200 pessoas em Nova York e Los Angeles e tem clientes como T-Mobile, Visa e SC Johnson, será combinada com os negócios da MediaMonks. Já a Metric Theory, que tem cerca de 130 funcionários e clientes como GoFundMe, será integrada à MightyHive.

16/ Twitter compra aplicativo de broadcast de podcasts Breaker

Eles usarão o time do Breaker para desenvolver o Twitter Spaces, a nova rede social baseada em áudio do Twitter. Nesta semana, a rede de Jack Dorsey fez barulho ao banir o presidente norte-americano Donald Trump (ato que foi seguido por Facebook, Twitch e Instagram) e também fez outra aquisição: da agência de design Ueno.


/Hurry Up


China pode estatizar Alibaba e Ant Financial (International Business Times)


Fintech Nomad recebe aporte de R$ 30 milhões (Estadão)


Creditas compra Bcredi para avançar no crédito imobiliário (Exame)


Google testa feature para colocar vídeos curtos em resultado de buscas (MobyGeek)


Roku compra biblioteca de conteúdo do Quibi (The Verge)


App Store da Apple tem US$ 64 bilhões em vendas em 2020 (CNBC)


WhatsApp passa a obrigar compartilhamento de dados com Facebook, e Elon Musk reclama (CNET)


EUA usam Eventbrite para ajudar a organizar vacinação contra Covid (NYT)

MATERIAIS GRATUITOS

MORSE YEARBOOK

Veja o que o futuro da tecnologia mobile reserva para os próximos anos.

RECEBA NOSSO CONTEÚDO