“Alô, aqui quem fala é o CEO…”



Lá em março, a gente comentou sobre a existência de “deepfakes de voz”, um algoritmo capaz de recriar vozes gravadas de outras pessoas. Pois bem, lá na Alemanha, a tecnologia foi usada para roubar dinheiro de uma empresa. Especificamente, de uma companhia de energia. A voz do CEO foi refeita por meio do algoritmo, o que acabou em um roubo de US$ 243 mil. Essa notícia não é para alarmar ninguém, nem para depor contra essa tecnologia que pode ser super bem utilizada em várias áreas, é apenas para a gente abrir os olhos – e os ouvidos.

2 visualizações

MATERIAIS GRATUITOS

MORSE YEARBOOK

Veja o que o futuro da tecnologia mobile reserva para os próximos anos.

RECEBA NOSSO CONTEÚDO