Amazon entra nos shoppings

Trump ordena que TikTok e WeChat sejam vendidos para operar nos EUA (CNBC) O presidente dos Estados Unidos assinou uma ordem executiva que exige que os aplicativos sejam vendidos nos próximos 45 dias caso queiram continuar a funcionar nos Estados Unidos. A ação deixou os executivos do app “chocados”. Imprensa norte-americana informou que a Microsoft estaria discutindo comprar toda a operação do TikTok, não apenas a dos Estados Unidos - e que o valor da aquisição pode variar em torno de US$ 30 bilhões. Mas a empresa de Nadella não é a única, segundo o Wall Street Journal, o Twitter também está “em conversas” para comprar o TikTok. 

Amazon vai se juntar a maior operadora de shoppings dos EUA para uso de espaço (WSJ) Empresa de Bezos está em conversas com a Simon Property Group para utilizar lojas de shoppings como “fulfillment centers”, ou seja, um tipo de centro de distribuição. Por estarem em áreas residenciais, os shoppings podem servir para a Amazon entregar os produtos mais rápido aos usuários. No acordo, a Simon estaria colocando as lojas que antes eram ocupadas pela Sears para a gigante do e-commerce.

Magazine Luiza entra no mundo de conteúdo e ads digitais (Meio & Mensagem) Amazon fazendo escola. Companhia comprou o Canaltech, portal de conteúdo sobre tecnologia e também os ativos da empresa de publicidade geolocalizada InLoco Mídia. As aquisições buscam ampliar soluções de venda de anúncios dentro do universo do Magazine Luiza, que criou o “MagaluAds” para lidar com os novos negócios focados nos varejistas parceiros da rede.

Mercado Livre se torna a empresa mais valiosa da América Latina (InfoMoney) De acordo com dados da consultoria Economática, a empresa foi avaliada em US$ 60,6 bilhões, acima da Vale e da Petrobras. Com capital aberto na bolsa americana Nasdaq, a empresa argentina foi uma das grandes vencedoras do segundo trimestre, com suas ações valorizando 101,8% entre abril e junho. Isso a deixa apenas atrás da Tesla, que saltou 106,1%, entre as 100 empresas que fazem parte do índice de tecnologia. 

Hands Mobile firma parceria com duas consultorias para levar cultura de dados a shoppings (Abrasce) De olho na transformação digital do mundo dos shoppings, a Hands Mobile se uniu à DeepDive e à Fronte, consultorias especializadas no setor, para oferecer uma melhor ferramenta de análise de comportamento do consumidor específico para o segmento: o Farol do Varejo. A ideia é unir a expertise dos dados móveis à experiência de executivos especialistas para levar uma ferramenta capaz de mudar o jogo para os shoppings. Quer saber mais? Veja aqui

iFood entra em mercado de vale refeição (Exame) Por enquanto, o iFood Refeição só vale para os restaurantes e para compra de alimentos em mercados no aplicativo. São mais de 212.000 restaurantes cadastrados na plataforma. A partir do próximo mês, o pagamento online valerá também para restaurantes e mercados fora da rede de cobertura do aplicativo, por meio de uma carteira digital.

Stefanini compra fintech Logbank (Baguete) A fintech atua com um modelo em white label para soluções de pagamento, conta digital e máquinas de cartões de crédito e débito. A Logbank foi fundada em 2017 com foco em pequenas e médias empresas (PMEs). A startup fornece uma plataforma de banco digital e de subadquirência, com a marca do cliente, adaptável para web e smartphones.

Google Pay deve lançar conta corrente nos EUA em 2021 (The Verge) O Google fechou parceria com oito bancos norte-americanos para oferecer contas correntes a usuários da sua carteira digital. As contas serão exclusivas da Google Play. 

Receita do Uber cai 29%,entregas de comida dobram; empresa compra Autocab (Reuters) Receita do aplicativo de delivery UberEats dobrou no último trimestre, atingindo US$ 1,2 bilhão. Já o  número de usuários ativos da plataforma nos 69 países em que a Uber opera caiu quase pela metade, indo a 55 milhões, ante 99 milhões no mesmo período de 2019. Além disso, a Uber comprou a britânica Autocab, que vende SaaS para empresas de táxi. 

Disney + deve ser lançado no Brasil em novembro (Estadão) O serviço de streaming da Disney, que chegou a 60,5 milhões de assinantes ao redor do mundo, deve chegar no Brasil - segundo parte da imprensa, o preço pode ser próximo a R$ 30 por mês.


MATERIAIS GRATUITOS

MORSE YEARBOOK

Veja o que o futuro da tecnologia mobile reserva para os próximos anos.

RECEBA NOSSO CONTEÚDO