Como nossos filhos


E se o machine learning pudesse ser mais parecido com um "kids learning"? Pesquisadores da Universidade Carnegie Mellon, nos Estados Unidos, se colocaram essa questão. Se você já viu uma criança aprender algo, sabe do que esse pessoal está falando. Afinal, os pequenos entendem rápido e, muitas vezes, ficam com esses aprendizados por muito mais tempo na memória. Bem, o que esses pesquisadores fizeram? Eles basicamente mudaram a ordem do fluxo de informações do algoritmo: começaram dos dados gerais e depois para os específicos, exatamente como uma criança aprende. O resultado foi um algoritmo muito mais inteligente, capaz de aprender mais rápido - e, o melhor, com menos falhas. Fica aí a dica para nós, adultos!

MATERIAIS GRATUITOS

MORSE YEARBOOK

Veja o que o futuro da tecnologia mobile reserva para os próximos anos.

RECEBA NOSSO CONTEÚDO