De segunda mão, mas do coração.


Uma pesquisa da Mobiletime revela que brasileiros têm uma quedinha por celulares de segunda mão. O problema da notícia? Boa parte dos aparelhos que são revendidos vêm de fontes ilícitas. Segundo o estudo, o bloqueio dos celulares piratas pode aumentar o interesse por aparelhos roubados com IMEI válido. É que, raramente, as vítimas dão queixa e bloqueiam os telefones. Para piorar, nem todos conhecem a procedência do que compram: 14% não sabe  dizer se o celular era roubado; 2% apenas imagina que o produto foi roubado; 2% tem certeza. Os altos preços dos smartphones top de linha e a rotatividade de aparelhos servem de combustível para alimentar o mercado de usados, com 39% dos internautas informando já compraram um celular usado pelo menos uma vez na vida. Esse é aquele momento em que você fica um pouco paranóico e passa a checar se o smartphone está no bolso o tempo todo.

MATERIAIS GRATUITOS

MORSE YEARBOOK

Veja o que o futuro da tecnologia mobile reserva para os próximos anos.

RECEBA NOSSO CONTEÚDO