Em busca de relações verdadeiras


Guarde esse nome: Houseparty. Trata-se de um aplicativo de bate-papo em grupo que está chamando a atenção pra lá dos States. Isso porque ele anda atingindo duas métricas que as grandes redes sociais adorariam ter: mais da metade do seu público tem menos de 20 anos e, numa pesquisa com mil usuários, o app alcançou o maior percentual de pessoas dizendo que se sentiam felizes depois de passar o tempo usando a plataforma. O segredo? Incentivar o “olho-no-olho” por meio de conversas de vídeo.


À moda antiga


Quando você abre o HP, ele pede para você sinalizar que deseja bater-papo e notifica seus amigos que você está “em casa”. Daí o nome do aplicativo. Se o resto da galera já estiver on-line, você pode iniciar um bate-papo por vídeo ou participar de uma sala . Além disso, os usuários podem papear com até oito amigos de uma só vez para não fazer bagunça. Lembra das salas de bate-papo por telefone? É a mesma dinâmica, só que com imagem envolvida. E o afã que essa galera tem por ficar pendurada no telefone (smart) é o mesmo: a média de tempo gasta por dia no app está em 51 minutos.


Menos filtro, mais risos


A pesquisa que a gente comentou no início do texto traz um dado que pode ajudar a compreender o atual sucesso do Houseparty: cerca de 70%  dos respondentes disseram que os amigos que estão lá são “amigos de verdade”. Como as pessoas só podem usar o produto de forma simultânea e o número total de participantes por grupo não chega a dois dígitos, as pessoas têm de fato mais oportunidades para conversar e estabelecer relações mais construtivas. Uma equação preciosa, mas que tá difícil de ser solucionada.

MATERIAIS GRATUITOS

MORSE YEARBOOK

Veja o que o futuro da tecnologia mobile reserva para os próximos anos.

RECEBA NOSSO CONTEÚDO