Netflix quer virar o game




/What's Up?

O que agitou os últimos dias em nosso mercado


01/ Amazon está pensando em comprar a MGM por US$ 9 bilhões

Na semana passada, falamos aqui no Morse sobre a fusão da Warner e Discovery pela AT&T. Não deu nem tempo de processar essa notícia e já temos a Amazon entrando na jogada: a gigante do e-commerce colocou a MGM em seu radar de compra. Segundo a Variety, a proposta que está sendo discutida gira em torno de US$ 9 bilhões. Ainda não é nada certo, mas não seria novidade a Amazon expandir seu catálogo de entretenimento para o seu Amazon Prime, aproveitando essas movimentações no mercado e com a brecha da MGM à venda desde dezembro.


02/ Netflix abre as portas para games

Se o streaming já está “dominado”, agora a Netflix olha para outro mercado: os jogos. A empresa anunciou seu interesse na categoria e pretende investir na expansão em videogames. Uma possibilidade estudada é seguir na mesma linha da Apple Arcade, oferecendo um pacote de jogos por meio da assinatura online. Outro caminho pode ser o de desenvolver games próprios, baseado em suas séries e filmes. A Netflix teria o poder de virar uma Roblox?!


03/ Pão de Açúcar e iFood fecham parceria para delivery

Após abrir a sua estratégia de delivery e voltar a oferecer suas lojas no Rappi, o Pão de Açúcar agora entrou no iFood. A ideia da varejista é duplicar suas vendas digitais em 2021. O acordo entre ambas visa contar com mais de 200 lojas operando com o serviço de entrega do iFood, em 15 estados; algumas lojas no esquema de entrega em 15 minutos e com delivery de graça. Como fica o James Delivery?!


04/ Google agora é uma loja. Física.

O Google vai abrir uma loja em Nova York para vender os seus smartphones Pixel, bem como os Notebooks da empresa, a Fitbit e os smart-speakers Nest. Será que eles pensam em criar uma biblioteca para a gente fazer buscas ao vivo e a cores também?! De qualquer forma, ironicamente (ou não), na mesma semana que anunciou essa loja, o Google também mostrou uma série de iniciativas para reforçar o seu braço de e-commerce, como essa parceria com a Shopify.




/Following Up

Novidades dos assuntos que já temos acompanhado por aqui


05/ Google traz RSS de volta

Imagina poder acompanhar sites no Google de forma sumarizada e em ordem cronológica? E mais, sem a interferência de algoritmos. Se você lembrou do Google Reader, que foi descontinuado em 2013, você está correto. Quer dizer, quase. Porque o Google vai reviver os RSSs no Chrome, a ideia é disponibilizar aos usuários um botão de “seguir”, assim eles conseguirão “assinar” o RSS dos sites que gostam. Das muitas novidades que o Google trouxe na I/O (como cabine de bate-papo em vídeo 3D e um Android mais ligado com inteligência artificial), foi essa antiguidade que nos chamou a atenção. Alguns formatos, como o SMS, o RSS e o QR Code, nunca morrem ;)


06/ Facebook cria uma “sexta de live shopping”

O FB está lançando o “Live Shopping Fridays” um evento ao vivo que conta com marcas de beleza e roupas, como Sephora e Abercrombie. O evento começará a partir de 16 de julho lá nos Estados Unidos, e, bem, é uma entrada oficial da rede social no mercado de live shopping. A tendência, que já comentamos por aqui, deve movimentar US$ 11 bilhões no comércio norte-americano e só este ano. Para as marcas, a oportunidade é de iniciar uma conversa direta com os clientes. Mas… o que isso pode significar para as entrantes nesse mercado? Se o assunto é live e FB, fiquem atentos, que eles estão querendo aumentar a presença nas lives pagas de esportes.



/Coming Up

Radar do Morse sobre novas tendências, produtos e serviços


07/ Spotify abre as cortinas no palco do stream

Você pagaria por um show no Spotify? Em busca de outra forma de monetização, o aplicativo agora disponibilizará shows virtuais. Os streams são pré-gravados e o usuário deve comprar seu ingresso conforme a disponibilidade dos horários definidos pela plataforma. Os preços? Algo próximo de R$ 27 (por show). Lembrando que na semana passada, o Pinterest anunciou seu primeiro teste público de um evento de live streaming. Ah, na última sexta-feira, o Twitter anunciou que irá ter um espaço para os eventos de áudios pagos.


08/ Clubhouse aposta sua salvação na versão Android

Lembra do Clubhouse? Rede social já comentada aqui no Morse, e uma grande aposta de ser a queridinha do momento em 2021, lançou essa semana sua versão oficial para Android. A verdade é que, apesar de seu momento de triunfo, o interesse dos usuários pelo aplicativo tem caído na mesma frequência de seu sucesso. Será que resta esperança para o app ou ele só serviu para mostrar o caminho do bate-papo via áudio para o Facebook, Twitter, Instagram e até o Spotify?


09/ Snapchat aposta em mapas e realidade aumentada

Algumas novidades vindas do Snapchat: os layers para os mapas da sua plataforma e os óculos com realidade aumentada. A primeira parte é uma ferramenta extra para desenvolvedores usarem os “social maps” do Snapchat, permitindo que os usuários tenham maior interação com os mapas da plataforma. Já os óculos, ou melhor, Spectacles têm telas embutidas, e fazem com que a pessoa que está usando consiga “acrescentar” gráficos ao que está vendo. O Facebook também está testando lançar um óculos de AR, mas sem essa tecnologia de criar uma camada extra de imagens. Falando em AR, a Snap comprou a empresa que cria devices de Realidade Aumentada Waveoptic por US$ 500 milhões.



10/ Microsoft e SAP reduzem parceria em nuvem

O acordo entre Microsoft e SAP, para a primeira fornecer nuvem para os produtos da gigante dos softwares, está sendo silenciosamente quebrada. O por que? Os clientes da SAP começaram a informar que querem ter a opção de trabalhar com a AWS e o Google Cloud, e não apenas com a Azure. Sim, a #DataWar, que estava sendo travada no mundo das clouds, chegou às desenvolvedoras de software!



/Fighting Up

Update dos movimentos das big techs, concorrentes e reguladores na briga por dados, audiências e capacidade de monetização


11/ Tim Cook sobe no banco das testemunhas

CEO da Apple deu depoimento em favor da empresa no julgamento contra a Epic Games. O depoimento rolou na última sexta-feira. Nele, Cook afirmou que a Apple não monopoliza o mercado de apps e disse que “existe um conflito entre o que os desenvolvedores querem e o que o consumidor quer”. Se quer saber mais como esse julgamento está andando, recomendamos essa reportagem do WSJ. Além disso, a semana foi quente em favor da desenvolvedora do Fortnite. No mesmo julgamento, um executivo da Apple informou que a Maçã faturou US$ 100 milhões com o Fortnite nos últimos dois anos que o aplicativo esteve na App Store.




12/ Internet Explorer: o fim de uma era

Depois de um pouco mais de 25 anos de história, o Windows dá adeus ao Internet Explorer. A Microsoft irá desativar o navegador em junho de 2022 e seu substituto será o Microsoft Edge. A gente comentou há duas semanas como o IE virou o bode expiatório do processo contra a Microsoft que rolou no final dos anos 90… Vamos combinar que o navegador não era o mais requisitado na concorrência com o Google Chrome e o Mozilla Firefox, mas vale a nostalgia.



/Cashing Up

Deals que movimentam o mercado*

*(O Cashing Up é apoiado por Divibank, uma solução inovadora e criativa para empresas em busca de financiamento com foco em growth)


13/ Goomer recebe aporte de R$ 15 milhões

A startup Goomer, focada em digitalização de restaurantes pequenos e médios, recebeu investimento de R$ 15 milhões, liderado pelo fundo Bridge One e pela DOMO Invest. A companhia, que cria plataformas de delivery via WhatsApp e cardápios digitais para restaurantes, prevê um crescimento de 300% até o final deste ano.


14/ Shopper recebe investimento de R$ 120 milhões

Aproveitando a movimentação do segmento de supermercados online, a Shopper não foi deixada de escanteio. A empresa recebeu investimento de R$ 120 milhões, liderado por Minerva e Quartz, com participação dos fundos estrangeiros FJ Labs e Floating Point VC. A startup, para quem não conhece, fornece um serviço de abastecimento mensal para quem assina (um delivery mensal de mercado com alguns descontos).


15/ Criteo compra startup de adtech Mabaya

A companhia de ads comprou a Mabaya, uma startup israelense que atua em marketplaces e varejo de e-commerce, principalmente nas plataformas de produtos patrocinados. A operação expande o segmento de mídia para varejo da Criteo, e ressalta o quanto os martetplaces podem enriquecer o ecossistema de ads.


16/ Smartly.io compra startup de otimização de criativos Viralspace.ai

A plataforma de ads em mídias sociais, Smartly.io, comprou a Viralspace, que usa machine learning para dar um up nos criativos das campanhas digitais. Esta é uma fatia que ainda está sendo descoberta pelo mercado de ads, como nos explicou a Deborah Folloni, CEO & Founder da Chilligum, neste MorseCast. A Chiligum atua exatamente neste segmento de otimização de criativos, mas aqui no Brasil.



/Hurry Up


Apple avança para cima do Spotify com novo padrão de qualidade de som (Exame)


BTG compra Universa, dona da Empiricus (Neofeed)


EUA se aproxima de regulamentar reconhecimento facial (MIT Tech Review)


Zhang Yiming, fundador da ByteDance, deixa o cargo de CEO em maior pressão do governo chinês em empresas de Tecnologia (Wall Street Journal)


Foursquare compra Unfolded.ai, startup recém-criada de inteligência geoespacial (Techcrunch)


MATERIAIS GRATUITOS

MORSE YEARBOOK

Veja o que o futuro da tecnologia mobile reserva para os próximos anos.

RECEBA NOSSO CONTEÚDO