O DOJ contra-ataca


Nova treta vinda do mundos das telecoms gringas: o governo americano entrou na Justiça para revogar a decisão que autorizou a compra da Time Warner pela AT&T.Como já falamos por aqui, a união das empresas (que foi costurada ao longo de mais de dois anos) cria uma espécie de titã do entretenimento, com marcas como HBO, DC Comics e CNN dentro do mesmo guarda-chuva. Há pouco mais de um mês, o juiz que analisava o caso deu sinal verde para o casório, mas parece que ainda há muita gente insatisfeita com essa união.

Algo de errado não está certo


De acordo com a apelação do Departamento de Justiça americano (DOJ, na sigla em inglês), o juiz responsável por autorizar a compra não teria entendido de forma completa as consequências da criação dessa nova empresa para o mercado de entretenimento. Um dos principais argumentos apresentados pelo governo é que, como a AT&T possui um serviço de TV a cabo (a Direct TV) ela poderia cobrar mais de suas concorrentes nesse segmento pelos canais da Time Warner. Ou mesmo oferecer alguns canais só para a Direct TV, potencialmente atraindo novos consumidores. Fosse qual fosse a consequência, ela teria uma vantagem injusta.

Mas vai continuar assim


Ao comentar a apelação do DOJ, a AT&T ressaltou que “ apelações não são revisões”. No comunicado, a empresa disse que comercialmente falando, só faz sentido adquirir a TW se o objetivo for levar o serviço para mais assinantes. Por isso a suspeita de retirar os canais das grades concorrentes estaria infundada. Ou seja, nada muda, por enquanto. Mas é bom já comprar a pipoca porque esse assunto promete ser longa.

0 visualização

MATERIAIS GRATUITOS

MORSE YEARBOOK

Veja o que o futuro da tecnologia mobile reserva para os próximos anos.

RECEBA NOSSO CONTEÚDO