Ouvindo dados


E se fosse possível transferir dados de um jeito mais seguro e eficiente? Ou melhor, e se fosse possível transferir dados via ondas sonoras? É essa a aposta da startup Chirp. A empresa desenvolve uma maneira de coletar dados e codificá-los num fluxo de áudio exclusivo, como se fossem uma espécie de assinatura, antes de enviá-los a um dispositivo. Recentemente, a empresa ofereceu um free trial de seu kit de desenvolvimento de software (SDK).

Fale sobre facilitar


O CTO da startup, James Nesfield, diz que a tecnologia, chamada de Data Over Sound, funciona tanto com frequências auditivas, quanto ultrassônicas. E, diferente do que acontece com o Wi-Fi e o Bluetooth, a transferência de dados pode ser realizada instantaneamente e sem a necessidade de emparelhar dispositivos. Comparando com QR Codes e NFC, a diferença está na questão do alcance e proximidade. Resumindo: o processo se torna, pelo menos na teoria, mais conveniente para o usuário.

Pega o mic


É que, com a Data Over Sound, a transferência de dados acontece entre dispositivos que estão na mesma área, mas não necessariamente super perto um do outro. Fora isso, é possível passar infos para um aparelho ou muitos. A vantagem final fica por conta da redução de trabalho que companhias normalmente têm para instalar novas redes. É que para enviar ou receber o chamado “chirp”, basta usar qualquer device que contenha um microfone.


“Bilhões de dispositivos de todos os formatos já possuem os processadores, alto-falantes ou microfones necessários, como telefones celulares, dispositivos IoT e assistentes de voz. O Chirp adiciona novas funcionalidades sem exigir atualizações físicas para o hardware existente”, explicou Nesfield. Será que vale o teste?

0 visualização

MATERIAIS GRATUITOS

MORSE YEARBOOK

Veja o que o futuro da tecnologia mobile reserva para os próximos anos.

RECEBA NOSSO CONTEÚDO