PAPO MORSE #6 | Product Centric com Léo Xavier


Habemus vídeo!


Qual a importância de considerar o mobile o centro das necessidades do usuário no momento de criar uma estratégia de lançamento do produto?


Seguindo a série de entrevistas com professores do MORSE ACADEMYJoão Carvalho bateu um papo com o CEO da Pontomobi, Léo Xavier, para tratar um pouco do assunto (toque na imagem e assista).

Say”xis”

Fique por dentro do tema e saia bem na foto



But first, mobile


Quase metade das pessoas – ou 47% –  espera que as novas tecnologias tragam umaexperiência customizada com as marcas que curtem, indicou pesquisa feita pela WE Communications com 27 mil consumidores de oito países. Sendo o dispositivo móvel o principal aparelho utilizado pelas pessoas é de se imaginar que a principal maneira de entender e entregar esse tipo de experiência exigida seja via smartphone.


Ainda não foi convencido, @? Uma outra pesquisa, feita pela Metova, indicou que mais de 50% dos clientes se identificariam com a marca que oferecesse a melhor experiência mobile. #Ficadica

Quase 40


Não há o que discutir quando o assunto é tamanho do mercado. Até 2022, o total alocado em mobile advertising no Brasil será de US$ 5,045 bilhões, de acordo com o Statista. A PwC indica que, em 2022, o investimento em publicidade geral no Brasil será de US$ 14,5 bilhões. Ou seja, o que será locdo em mobile será quase 35% do total do dinheiro total do setor. Ainda dados do e-marketer mostram que, até 2021, o mobile responderá por 78,4% de todo o dinheiro investido publicidade digital no Brasil.

Temperatura máxima


Pensar em mobile primeiro, não significa só fazer aplicativos ou melhores sites para serem vistos via smartphone, mas lembrar de todas as funcionalidades que o celular oferece, como o Subway fez neste ano.


A rede de sanduíches aumentou em 31% o tráfego em suas lojas norte-americanas a partir de uma campanha baseada na temperatura do local! Sim, a empresa mandava promoções de sanduíche para usuários dependendo do tempo do local onde eles estavam: eles não faziam campanha para um sanduíche quente e apimentado para pessoas que estivessem em lugares cuja temperatura (em Farenheit, porque americano não sabe brincar) estivesse muito alta. Com isso, o Subway teve redução de 53% em perda de campanha.

E por falar em inteligência…


A estratégia digital ainda pode estar ligada à criação de produtos inteligentes que fazem sentido no dia a dia do usuário e da empresa, como é o caso das embalagens criadas pela Water.io. Dotadas de um sensor de volume e de bluetooth, as embalagens de plástico se ligam a um aplicativo onde podem avisar para os usuários e para o fabricante que o produto daquele frasco está acabando. Para a gente, é uma forma de sempre saber quando tem água na geladeira. Para o fabricante, há uma coleta de dados valiosa, desde quando o produto é utilizado até se ele termina rápido ou não, informações que podem ser utilizadas para novas campanhas.

Stuff people say:


“A protagonista do mundo digital é o smartphone, portanto é sobre isso que temos que pensar, o consumidor está nessa tela. Entregar a melhor experiência parece ser chave para que seu investimento faça sentido”“.

Léo Xavier



MATERIAIS GRATUITOS

MORSE YEARBOOK

Veja o que o futuro da tecnologia mobile reserva para os próximos anos.

RECEBA NOSSO CONTEÚDO