PAPO MORSE #7 | IoT com Ícaro de Abreu



Dá uma espiada…



Clique na imagem acima e confira o vídeo da entrevista feita por João Carvalho com o head de inovação da IBM, Ícaro de Abreu, sobre o mundo novo e de infinitas possibilidades da internet das coisas (mais conhecida como IoT). 


O diálogo faz parte da série de conversas com os  professores do MORSE ACADEMY.

Say”xis”

Fique por dentro do tema e saia bem na foto



Everything is connected 


A internet das coisas já chega a 7 bilhões de aparelhos pelo mundo, indica pesquisa da IOT Analytics, com números atualizados do primeiro semestre deste ano. Segundo a pesquisa, são 17,8 bilhões de devices ligados à internet no mundo, e 39,3% deles não são smartphones, tablets, laptops, telefones fixos ou computadores. Até 2025, o volume de devices que não são necessariamente computadores ou celulares deverá subir para 21,5 bilhões.


Os números impressionam, mas os varejistas ainda parecem confusos sobre como usar IoT no dia a dia deles. De acordo com uma pesquisa do e-Marketer, apesar da maioria afirmar que a tecnologia vai mudar os negócios nos próximos três anos, 21% dos varejistas indicaram “não ter ideia” de como o IoT vai afetá-los no futuro próximo.

Batmóvel no McDonalds


O carro tem sido um dos principais pontos de teste do uso do IoT. Além dos assistentes de bordo conectados à internet, como o caso do da Volkswagen,da BMW e do carro doBruce Wayne em todos os filmes do Batman, há também chaves que fazem pagamento, cruzando duas funcionalidades de um só dispositivo. As chaves que também são cartões são ligadas ao e-wallet do Barclays e fazem o pagamento via aproximação. Agora, imagina o horror que é perder essas chaves?


No Brasil também tem casos de cruzamento entre a mobilidade tecnológica e a dos carros. O exemplo mais recente é o do Sem Parar, que anunciou nesta semana, que passará a aceitar o pagamento de lanches do McDonalds, caso seus clientes utilizem o drive thru.

Tipo 007


Ainda no mundo dos carros, a polícia norte-americana tem usado uma arma especial para evitar fazer perseguições sem necessidade. Não, não é uma arma de fogo: é um tipo depistola que lança um rastreador de GPS no carro da frente, tornando-o rastreável para os oficiais por meio de um aplicativo. Pareceu coisa de filme do James Bond para vocês? É, para a gente também.

Cidade dos anjos


O IoT viabiliza a criação de smart citiies – as “cidades inteligentes”. Cruzando dados trazidos de celulares, tablets, carros e câmeras espalhadas pela cidade, por exemplo, é possível ter análise do fluxo de ida e vinda de pessoas na cidade, bem como entender quais áreas são mais ou menos seguras – e quais delas precisam de mais atenção.


Até mesmo a coleta de lixo na cidade pode ficar mais eficiente com o IoT: já existe um pequeno aparelho que, quando acoplado nas grandes lixeiras da cidade, indica se o recipiente já transbordou. Há também uso de sensores de água em carros de bombeiros, na Inglaterra, para saber se eles precisam ou não ser reabastecidos.

Stuff people say:


“O IoT é uma coisa de ontem, é isso que eu acho que as pessoas entenderam pouco ainda. A gente já sensorizou os aparelhos e já está enviando dados sobre eles já faz tempo.

Ícaro de Abreu



MATERIAIS GRATUITOS

MORSE YEARBOOK

Veja o que o futuro da tecnologia mobile reserva para os próximos anos.

RECEBA NOSSO CONTEÚDO