Pequeno chip, grande conexão



No que depender da Qualcomm, vai rolar 5G, sim. Os novos chips da companhia resolvem um problema enorme (ou bem pequeno, dependendo do ponto de vista) da conexão móvel super rápida: agora, eles cabem dentro do seu smartphone. Para se ter uma ideia do avanço que a fabricante conseguiu, em 2017 ela havia apresentado durante sua apresentação no Mobile World Congress um modem 5G tão grande que precisou ser carregado em um carrinho. Agora, o problema parece realmente fazer parte do passado.

O balanço das ondas

As novas famílias de módulos de antena QTM052 e QPM56xx trabalham em conjunto com o Snapdragon X50 5G — o primeiro modem 5G comercial — com foco em alta velocidade. Os módulos desenvolvidos permitirão aos fabricantes de telefones que usam a solução da Qualcomm trabalhar com redes de 5G, incluindo o espectro de ondas milimétricas de curto alcance (mais rápidas) e ondas sub-6GHz (mais estáveis, porém mais lentas).


E logo menos esse novo padrão estará dando as caras no mundo real: o consumidor já vai sentir a mudança em novos celulares no primeiro semestre de 2019. A velocidade de pico de download pode ser de até 5 Gbps para as ondas milimétricas (um sonho realizado), muito mais rápido do que o atual 4G (que é de cerca de 70Mbps. Isso mesmo, 70Mbps).

Are you ready?

Além de aumentar significativamente a velocidade das conexões móveis, a cobertura e a capacidade de resposta das redes sem fio, o 5G pode reduzir a alguns segundos o tempo necessário para executar ações que dependam de uma taxa rápida de upload. Desde baixar uma temporada completa da sua série preferida a permitir aos médicos realizar cirurgias remotas em tempo real por streaming de vídeo. Agora pensa no que essa tecnologia poderá fazer agora que já pode ser colocada em smartphones.  It’s a whole new world.

MATERIAIS GRATUITOS

MORSE YEARBOOK

Veja o que o futuro da tecnologia mobile reserva para os próximos anos.

RECEBA NOSSO CONTEÚDO