Tech Rouge remembers


Apesar de sempre “correr por fora” quando falamos de setores que se adaptam mais rápido às inovações, a indústria de entretenimento adulto sempre foi um dos principais motores que impulsionaram o avanço tecnológico. E nao é de hoje não: em 2016, organizamos o Tech Rouge, evento que mostrou como as necessidades desse mercado foram primordiais tanto para a criação do VHS como para os projetos de pagamento online que vemos agora. Ou seja: esse ~affair~ é de longa data.


E, se os planos do Tube8 derem certo, o setor terá grandes chances de manter sua medalha de pioneirismo. A plataforma de streaming +18 anunciou uma parceria com aVice Industry Token para criar um sistema no qual os usuários que consumirem os vídeos publicados em seu site serão remunerados de acordo com a frequência. 

É isso mesmo que você leu


A ideia é que todo o conteúdo do site, que recebe cerca de 150 milhões de visitas ao mês, seja incluído dentro da rede blockchain da VIT, de forma que o sistema seja totalmente mapeável. Ao entrar no futuro site, os usuários farão um cadastro e serão requisitados a responder perguntas que verifiquem que realmente estão assistindo aos vídeos selecionados. Só com essa afirmativa é que eles serão remunerados com a criptomoeda emitida pela ‘Vice’, que também se chama VIT.


Diferente de moedas mais estabelecidas como bitcoin e Ethereum, a priori a VIT não teria uma muita utilidade. Mas a situação muda quando se pensa em escala: mesmo se, numa hipótese bem pessimista, apenas 10% da base continuar usando o novo site, já seriam 15 milhões de pessoas com o cripto asset. Um pequeno grande detalhe: o Tube8 é subsidiário de ninguém menos que o Pornhub. Que, sozinho, atrai aproximadamente 2,8 bilhões de acessos mensais.

Tudo tem seu preço


Mas parece que o Tube8 foi um pouco apressado na divulgação da parceria, já que existem diversos problemas técnicos bem importantes que precisam ser resolvidos antes da ideia sair do papel.


Acontece que, até o momento, a VIT utiliza como base a rede criada pela Ethereum, capaz de efetuar 15 transações por segundo. Um número atualmente eficiente, dado o tamanho reduzido de pessoas inseridas atualmente no cryptoworld. Mas extremamente ineficiente quando pensamos nas centenas de milhões de requisições que provavelmente são feitas na plataforma de streaming.


Parece que Vice Industry Token está mudando seu sistema para a rede Graphene que afirma operar com até 100 mil transações por segundo. Mas, esse é um processo bem mais simples de falar do que fazer. Porém, se no final a parceria realmente deslanchar,mais um ponto para a indústria no hall do fomento tech.

0 visualização

MATERIAIS GRATUITOS

MORSE YEARBOOK

Veja o que o futuro da tecnologia mobile reserva para os próximos anos.

RECEBA NOSSO CONTEÚDO