Três hambúrgueres, alface, queijo, dados especiais

Na posição de maior fast-food do mundo (operando em 188 países e atendendo a mais de 69 milhões de pessoas todos os dias), o McDonald’s gera volumes absurdos de dados.Mas o que é feito com isso? De uns tempos para cá, a empresa passou a adotar big data para incrementar o app e as vendas. No Japão, os clientes que usam o aplicativo gastam em média 35% mais, em parte graças às recomendações no momento em que fazem um pedido. Lanches favoritos são salvos no histórico e tornam-se uma forma de “incentivarrecaídas”. Além disso, menus personalizados são capazes de alterar as opções com base na hora do dia e na previsão do tempo. Em um dia frio, por exemplo, o cardápio pode promover comidas quentinhas, enquanto destaca bebidas refrescantes em um dia de calor. Essa técnica foi usada ​​no Canadá e resultou em um aumento de 3% a 3,5% nas vendas.

MATERIAIS GRATUITOS

MORSE YEARBOOK

Veja o que o futuro da tecnologia mobile reserva para os próximos anos.

RECEBA NOSSO CONTEÚDO