Vai uma camisa conectada aí?


As vendas de wearables (os eletrônicos vestíveis) devem saltar dos atuais 122,6 milhões para 190,4 milhões até 2022. Mas não serão os óculos inteligentes e conectados com AR e VR que vão puxar o crescimento deste setor. Pelos próximos quatro anos, os smartwatches e rastreadores de fitness devem continuar reinando. De acordo com a IDC, o crescimento do mercado até agora foi impulsionado quase inteiramente por esses gadgets, que ainda devem responder por 95% de todos os vestíveis comprados neste ano e até 2022.


Mas tem uma novidade

relatório aponta que uma área de crescimento potencial é o segmento smart earwear (de fones de ouvido), que a IDC espera crescer seis vezes entre 2018 e 2022. São acessórios como os AirPods, da Apple, que não são exatamente wearables, mas que podem pavimentar o caminho para um nova geração de smart earwear com rastreamento de freqüência cardíaca e assistentes inteligentes incorporados. Junto do segmento de smart clothing é a maior expectativa.

MATERIAIS GRATUITOS

MORSE YEARBOOK

Veja o que o futuro da tecnologia mobile reserva para os próximos anos.

RECEBA NOSSO CONTEÚDO