WhatsApp Business vai cobrar

Facebook começará a cobrar por WhatsApp Business

O Facebook vai iniciar a monetização do WhatsApp a partir de seu braço voltado para pequenos e médios negócios. Em outras palavras, Zuckerberg cobrará por alguns serviços do aplicativo - como bots de chat e inventário. Já vimos essa história acontecer com as Fan Pages… Nesta mesma semana, o FB também anunciou que irá acrescentar funções de venda direta pelo aplicativo, além de função de hospedagem de “páginas próprias” no app (sim, WhatsApp Cloud).



Governo dos EUA processa Google por monopólio

Esperado pelo mercado, o processo do Departamento de Justiça dos Estados Unidos acusa o Google de práticas anticompetitivas no setor de publicidade, principalmente no tocante ao setor de search. O órgão também colocou o Android, principalmente os termos do OS que obrigam fabricantes a pré-carregar apps do Google, em xeque.

O processo marca o maior caso antitruste em uma geração, comparável ao processo contra a Microsoft movido em 1998 e ao processo contra a AT&T, de 1974, que levou à dissolução do Sistema Bell. Aproveitando o tema, o CEO do TripAdvisor falou em entrevista que o Google “ganhou a dominância na internet às custas de outras empresas”... Esta reportagem do Washington Post mostra um pouco da mudança no serviço de busca da Big Tech nos últimos anos. E tem mais: segundo o WSJ, o Facebook é o próximo.


Na pandemia, seis em cada 10 empresas aceleram digitalização

De acordo com o estudo “Covid-19 e o futuro dos negócios”, feito pela IBM com mais de 3.800 executivos C-Level em 20 países e 22 setores, seis em cada dez empresas aceleraram projetos de digitalização e mais da metade (51%) dos executivos vai priorizar projetos desse tipo nos próximos dois anos.


/Coming Up


Amazon pagará consumidores por seus dados de compras feitas fora de seu sistema

Chamado “Amazon Shopper Panel”, o programa paga diretamente os usuários que quiserem dividir as notas fiscais de compras feitas fora da Amazon. O programa pede para que o usuário mande 10 notas por mês, feita em qualquer varejista que não seja a Amazon, em troca de rewards para compra dentro da própria Amazon. Sim, é isso mesmo que você leu: aparentemente, a Amazon quer mais dados.



Saque Pix chega no primeiro trimestre de 2021, diz BC

Funcionalidade do Pix vai permitir que usuário faça saque de dinheiro em qualquer loja ou varejista. A previsão é que ela esteja disponível a partir do primeiro trimestre do ano que vem. O roadmap conta com outras 16 novas funcionalidades com previsões de lançamentos diferentes. Entre elas está a API Pix de pagamentos entre empresas; a cobrança Pix, a ser lançada juntamente com a API de recebimento em um modelo “boleto like”; e o pagamento com documento, para compras que envolvem transferência de posse de ativos como imóveis ou carros. Lembrando que, na semana passada, o BC já estava contabilizando 50 milhões de chaves Pix inscritas.


Gucci lança avatares customizáveis junto com o Giphy E por que estamos falando disso? Porque a empresa achou uma forma vinda diretamente dos games para vender roupas online, e nesse caso é digital mesmo, já que as “roupas” que os usuários optarem em seus avatares será comprada de verdade na Gucci. Seria uma nova forma de monetizar a vida online?


Jony Ive inicia colaboração com Airbnb

O lendário designer criador do iPhone e do iPad firmou parceria com Brian Chesky, do Airbnb, para participar de decisões sobre os novos serviços do aplicativo. Logo quando Ive saiu da Apple fizemos um Ghost Interview com ele por aqui.


/Cashing Up


Startup de seguros, Pier recebe aporte de US$ 14,5 milhões

Notícia exclusiva da Exame: insurtech que oferece seguros de veículos e smartphones teve a rodada de investimentos de US$ 14,5 milhões de dólares liderada pelo fundo Monashees. A rodada ainda teve a participação da Canary, o MELI Fund (do Mercado Livre), e do banco BTG Pactual. A startup já tem mais de 15 mil clientes para o seu seguro e, segundo a Exame, estava negociando o aporte nos últimos seis meses.


Clube de assinatura de aplicativos Bemobi pede registro para IPO

O clube de assinatura de aplicativos Bemobi Mobile pediu registro para uma oferta inicial de ações (IPO). A companhia, que desde 2015, faz parte do grupo norueguês Otello Corporation, gera receita ao vender pacotes de assinaturas do clube em parceria com operadoras de telefonia, desenvolvedores e fornecedores de conteúdo. São mais de 200 parceiros de conteúdo, incluindo Disney, Rovio, Viacom e AngryBirds.


Dotz prepara IPO para bancar estratégia digital

Segundo reportagem do Brazil Journal, empresa está preparando uma oferta primária de R$ 700 milhões na B3, sendo este o primeiro IPO de uma empresa de fidelidade não ligada a uma companhia aérea.


Uber oferece US$ 1,2 bilhão para comprar aplicativo de táxis da BMW

A empresa ofereceu mais de 1 bilhão de Euros para comprar o Free Now, aplicativo de táxis detido pela BMW e pela Daimler na Europa. Segundo a imprensa norte-americana, a Daimler estaria disposta a vender e a BMW está mais hesitante. A aquisição faria o Uber ter dominância no mercado europeu - principalmente no inglês.


/Hurry Up

Apple é marca mais valiosa de 2020; Amazon cresce 60% (UOL)

Snapchat chega a 249 milhões de usuários ativos (Estadão)

Arezzo compra Reserva por R$ 715 milhões (Brazil Journal)

Um app para te dizer quais máquinas de sorvete do McDonald’s estão funcionando? (The Verge)

MATERIAIS GRATUITOS

MORSE YEARBOOK

Veja o que o futuro da tecnologia mobile reserva para os próximos anos.

RECEBA NOSSO CONTEÚDO