Why-Fi?



Internet Wi-Fi deixou de ser luxo, já é um fato consumado para a gente, mas e para os negócios? Quais são as oportunidades que existem quando você oferece Wi-Fi na sua loja, por exemplo? E, a pergunta principal, por que você ainda não foi atrás delas?

ganho em experiência do usuário é só a cereja no bolo do Wi-Fi “in store”. Há formas de se usar a internet sem fio para criar programas de fidelidade (como oStarbucks, que comentamos aqui no MORSE em agosto) e até para melhorar o próprio layout das lojas. 


Because the Internet

Para explicar melhor sobre a importância e os usos do Wi-Fi num mundo 100% mobile, falamos – numa entrevista exclusiva – com a CMO da Boingo, Dawn Callahan.A Boingo ajuda o mundo a se manter conectadlo, ligando pessoas às coisas que eles amam com o premiado serviço de Wi-Fi em mais de um milhão de hotspots em todo o mundo. A plataforma de mídia da Boingo permite que as marcas se conectem com os consumidores on-the-go, patrocinando a comodidade número 1 das pessoas: Wi-Fi de graça. Confira aí a nossa conversa e dê uma procurada pela Boingo no Brasil, onde ela oferece Wi-Fi em 54 aeroportos.



No céu tem Wi-Fi?

De acordo com Callahan, se você está num lugar sem Wi-Fi, com certeza, ele não é o paraíso


Home is where Wi-Fi connects automatically

Mais do que oferecer ao usuário o que ele quer, o Wi-Fi traz oportunidade de unir o físico com o mobile, tornando a experiência para ambos melhor. Callahan explicou isso um pouco melhor: “Durante uma visita a uma loja, nós não estamos apenas comprando, nós também estamos checando e-mail, respondendo a mensagens, fazendo ligações ou postando em redes sociais. Os varejistas mais visionários não estão apenas fornecendo internet sem fio, eles estão ligando essa conectividade a uma experiência de compra aprimorada.”

Quase 55% dos brasileiros já pesquisaram no smartphone para ler comentários e opiniões sobre produtos que estavam vendo na loja física. Além disso, 67% usaram o smartphone dentro de uma loja para comparar o preço antes de decidir pela aquisição.

O Wi-Fi dentro do estabelecimento libera esse comportamento.A flagship da Nike em Nova York permite que as pessoas utilizem um aplicativo para ler qual tipo de roupa o manequim veste – e se tem o item na loja. O Wi-Fi, nesse caso, diz Callahan, é o que faz a interação funcionar rápido. “Essa é uma masterclass em como trazer o varejo para o futuro, casando as experiências de compra física e digital a partir do poder do mobile”, disse Callahan. 

Além da imaginação



O Wi-Fi pode ser usado para entender os padrões de fluxo de usuários no estabelecimento, explica Callahan. A livraria britânica Foyles, por exemplo, disponibiliza um mapa da loja para quem conecta ao Wi-Fi. Assim, os atendentes podem focar a venda de livros. No Brasil, o Pão de Açúcar usa a internet sem fio  das lojas para fazer o cruzamento de informações com o seu aplicativo de descontos.  

 “O Wi-Fi é uma ferramenta poderosa e relativamente pouco custosa de oferecer conectividade indoor, seja esta conexão usada por clientes ou para ajudar nas funções de back-office, que incluem usar a internet sem fio para melhorar os serviços de POS ou host um sistema de segurança de vídeo em HD”, afirmou a CMO da Boingo. 

Location, location, location

Para 72% de entrevistados brasileiros, ver propagandas para ter uma conexão Wi-Fi de graça em espaços públicos é super OK (e para 43%, o uso do Wi-Fi “público” é feito para não acabar com seus pacotes de dados 4G).  Agora junta isso com o fato que a internet sem fio consegue te dar informações sobre quando as pessoas entram na loja.

O resultado da conta é que dá para entender melhor o usuário e, assim, impactá-lo na melhor forma e momento.

De volta para o futuro

“Estamos em um momento incrível para a indústria de wireless, porque muito ainda deve mudar nos próximos cinco a dez anos com a entrada do 5G. Para responder à demanda de uma geração mais conectada e a aplicações com a IoT, os carros autônomos, realidade aumentada e inteligência artificial, nós precisaremos de todos os tipos de spectrum e tecnologias. Não será um caso de escolher entre o 5G e o Wi-Fi, mas usar o 5G e o Wi-Fi”, diz Dawn.

Para ela, o aeroporto do futuro vai oferecer uma série de comodidades mobile – desde o rastreamento de bagagem online, serviços de entrega de comida delivery e serviços de embarque totalmente online. “Isso dependerá da conectividade 5G. Isso, por sua vez, abre uma nova geração de aplicativos e serviços que podem ser suportados por meio de patrocínio e publicidade de marca.” A dica está dada, Dawn.

0 visualização

MATERIAIS GRATUITOS

MORSE YEARBOOK

Veja o que o futuro da tecnologia mobile reserva para os próximos anos.

RECEBA NOSSO CONTEÚDO