Uber compra restante da Cornershop


A Uber, que já possuía 53% da Cornershop, aplicativo que oferece serviços de delivery de supermercados, anunciou que comprará os 47% que faltavam e se tornará proprietária única da empresa. A transação, que está prevista para ser finalizada em julho, tem como troca 29 milhões de ações da Uber. A motivação da compra favorece o aumento das opções de entrega de alimentos e prevê que as estratégias de levar entregas de alimentos no mesmo dia para a plataforma Uber no mundo todo sejam dobradas.


Mas e o Uber Eats? Aqui vem uma parte que ninguém esperava: o serviço de entrega da empresa teve uma receita maior do que o serviço de transporte de passageiros no segundo trimestre de 2020. Parece bom, mas isso não salvou a Uber de fechar com alguns bilhões negativos na sua receita no mesmo ano. Para o ano de 2021 a empresa segue mais positiva e a sua receita bruta já bateu o nível mais alto da empresa em quase 12 anos de história. Esse crescimento pode ter sido uma das motivações para a empresa apostar na expansão do serviço de entregas e caminhar para a busca de rentabilidade da empresa, já que o ano está favorável para os próximos passos. Aqui é a hora que você começa a leitura novamente do texto!! :)


Avalie o Ifood também

Se é pra falar de delivery temos que chamar o Ifood! Recentemente o app expandiu sua marca e apostou no mercado de benefícios. A empresa passará a contar com o seu próprio cartão de vale alimentação e de vale refeição. Mas calma, esse novo passo da empresa que vai contar com um novo aplicativo "Ifood Benefícios" ainda vai ter a opção de vincular as contas, então dá para usar o cartão no modo físico e dentro do app de entregas da marca. As carteiras digitais, lembram?


Não acaba por aí as movimentações da marca! Mas antes só para situar: o contexto atual de pandemia, deu aos aplicativos de delivery e aos comércios de varejo oportunidades de alavancar seus negócios já que a entrega de alimentos, segundo a Mobilis, cresceu 149% nesse período. Vimos recentemente uma parceria do Grupo Pão de Açúcar com o Ifood para diminuir o tempo de entrega de suas mercadorias e duplicar suas vendas digitais em 2021.



E eu, comércio eletrônico?

Mas nesse período de oportunidades, o comércio eletrônico, é outro setor que está de olho na entrega e no aumento da receita por meio do setor alimentício. O Magazine Luiza, Via Varejo e o Mercado Livre, estão se movimentando para ampliar a recorrência dos clientes em seus marketplaces e isso inclui a possibilidade de ter itens de supermercado em suas plataformas.




MATERIAIS GRATUITOS

MORSE YEARBOOK

Veja o que o futuro da tecnologia mobile reserva para os próximos anos.

RECEBA NOSSO CONTEÚDO